Estava conversando com minha amiga sobre nossa vida profissional FAIL. Ela ainda tem um freela por aí, eu tô pagando para ver se arrumo alguma coisa. Começamos a falar sobre profissões num âmbito geral, daí o assunto descambou para filho. A culpa foi minha, admito. Eu disse: “ano que vem faço 25, nessa idade minha vó já tava no 4° filho HAHHA nao sei se agradeço pela evolução ou se choro”. (adendo: feministas, me poupem, era piada. obrigada).

Ela meio que se desesperou porque já fez 25. Então tentei consertar o que disse, porque de fato não é nada desesperador. Eu me preocupo pelo fato de depender da minha mãe ainda, acho uma vergonha mesmo. Mas isso é mal da nossa geração.. minha mãe dava aula de inglês com 17 anos e pagava os livros dela, e eu fazia o que nessa idade? Pedia para ela comprar o DVD do Marilyn Manson ou assinar o papel para eu fazer minha tatuagem. NÉ. Voltando ao lance de “encalhada”, só se sente assim quem quer, a mulherada hoje em dia tá casando e tendo filho bem mais tarde. Bláblá clichê, satc é nóis.

Acho melhor mesmo, sabe o que quer e faz o que bem entende. Eu, por exemplo, só vou ter filho quando não achar que a papinha da Nestlé é um absurdo de caro.

Anúncios